Introdução

De acordo com os bons dicionários, EDUCAR, do latim educare, é promover o processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual e moral da criança e do ser humano em geral, visando à sua melhor integração individual e social.

Foi exatamente com essa visão que nasceu o Instituto EduCareMT: promover o ser humano nas suas mais variadas dimensões, ajudando-o a descobrir seus talentos e valores, desenvolvê-los e usá-los para a promoção de outros, criando uma corrente viva de solidariedade e permanente intercâmbio do saber.
Todos que vivemos na Era da Informação sabemos da importância da educação contínua, por isso é bem apropriado o uso pronominal do nosso verbo educar-se com o sentido de cultivar o espírito. De fato, buscando as raízes do vocábulo latino educare, encontramos educere, que significa tirar de dentro.
O Instituto  de Educação Superior de Mato Grosso – EduCareMT, assim, comprometido com a comunidade, apresenta seus serviços desenvolvendo ações que objetivam a capacitação dos profissionais na perspectiva crítica dos saberes, numa dimensão pessoal/singular e coletiva/social, promovendo a equidade de acesso e permanência aos centros de estudos e pesquisas conquistando a meta de uma EDUCAÇÃO PARA TODOS.

Por que Instituto EduCareMT?

O Instituto EduCareMT nasceu da latente necessidade de promover a prestação de serviços educacionais de qualidade,em todos os níveis  de ensino e atuação do instituto, seja ele extensão, aperfeiçoamento e especialização, assim como no âmbito da consultoria e assessoria educacional. Diante disso, o Instituto EduCareMT anseia e busca, junto a seus Parceiros, disponibilizar à comunidade acadêmica serviços que zelem pela qualidade, respeito e prestabilidade a seus “clientes”, dispondo de profissionais capacitados e com vasta experiência acadêmica e profissional, tornando-os facilitadores e promotores de mudança, objetivo primordial da instituição, preocupada com a satisfação dos nossos alunos.

Objetivos

Dentre os objetivos a que se propõe o Instituto EducareMT podemos mencionar cursos, seminários e consultorias para municipalidades e suas respectivas secretarias de educação, pesquisas sobre gestão educacional, o gerenciamento de projetos de cursos de extensão, pós-graduação. Celebrar e executar convênios e contratos com a administração pública e entidades de direito privado, para implementar projetos de caráter cultural, econômico-social e científico. Empreender a realização de eventos, concurso público, terceirização de serviços técnico-profissionais etc.

Legislação Brasileira  de Pós-Graduação

Existem dois tipos de cursos de pós-graduação no sistema de ensino brasileiro: Stricto Sensu e Lato Sensu. O Stricto Sensu é a linha dos cursos de mestrado e doutorado, indicada para quem pretende seguir carreira acadêmica, ou seja, trabalhar em atividades próprias de instituições de ensino, como é o caso da docência ou da pesquisa (também realizada em determinadas empresas).

Os cursos tipo Lato Sensu se distinguem em outros dois tipos, conforme a reforma realizada pela Resolução 01/2001: Especialização e MBA (Master in Business Administration). Foi dos Estados Unidos que se importou a terminologia MBA, internacionalmente utilizada para designar cursos de pós-graduação na área de negócios.

Mas de uma forma geral, esses dois tipos de cursos Lato Sensu (Especialização e MBA) são constituídos de cursos regulares em seguimento à graduação e que visam desenvolver e aprofundar a formação adquirida nos cursos de graduação. Dentro desse contexto, os cursos tipo Lato Sensu têm duração mínima de 360 horas/aula sendo que o aluno, ao final do curso e mediante a apresentação de monografia recebe um certificado. Esses cursos possuem um formato semelhante ao dos cursos tradicionais, com aulas, seminários e conferências, ao lado de trabalhos de pesquisa sobre os temas concernentes ao curso e avaliações.

O certificado, próprio desse tipo de curso, possui validade nacional e é emitido pela Faculdade EduCareMT. Por isso a validade dos certificados obedece a todas as exigências legais do Ministério da Educação e Cultura (MEC) conforme Resolução do CNE/CES 1/2007. (Câmara de Ensino Superior do Conselho Nacional de Educação), publicada no D.O.U. em 08 de Junho de 2007.